A segunda etapa da Fase 2 de retomada das atividades econômicas começa na próxima segunda-feira(02), dentre as atividades que poderão retornar estão os shoppings, que devem reabrir as lojas, de terça a sexta-feira, das 14h às 20h.

Todos os setores deverão seguir protocolos de segurança para evitar a disseminação do vírus, por isso, o retorno tem restrições de somente 50% dos trabalhadores no espaço físico, por quatro dias e seis horas de jornada. A ocupação máxima do espaço de atendimento público deve ser de uma pessoa por quatro metros quadrados.  As praças de alimentação e os brinquedos vão permanecer fechados.

A Vigilância Sanitária de Teresina dá algumas orientações para quem precisa ir aos centros de compras. O principal alerta é que as pessoas evitem aglomerações e para que isso ocorra, a orientação é ser objetivo nas compras para permanecerem o mínimo de tempo possível nestes locais.

“Desta forma, vamos evitar que muitas pessoas permaneçam nos shoppings por muito tempo, o que formaria um ambiente propício para a transmissão do vírus”, alerta. “Este ainda não é um momento de lazer. Por isso, toda a parte de lazer e alimentação permanece fechada no momento”, acrescenta a gerente de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Jeanyne Seba.

Ela explica que se deve evitar também o contato excessivo com os produtos. Provas de maquiagem e de roupas, por exemplo, não são recomendadas.

“O consumidor pode optar por marcas já conhecidas, que já saiba o número. Assim não precisa experimentar a roupa na loja. Caso seja extremamente necessário, a orientação é que esteja sempre de máscara, protegendo  os olhos e, quando for vestir, não passe a roupa pelo seu rosto, e higienize a mãos em seguida. Se for sapato, coloque uma proteção”, aconselha a gerente. As lojas por sua vez foram orientadas a somente devolver as roupas à exposição após quarentena e higienização com vapor quente.

Em cumprimento ao protocolo específico estabelecido pela FMS, os centros de compras adaptaram seus espaços para a adoção de medidas como a disponibilização de pias e/ou álcool 70% para a lavagem das mãos, tapetes sanitizantes e aferição de temperaturas nas entradas, além de sinalizações educativas sobre a obrigatoriedade da máscara dentro dos shoppings.

O uso de máscaras nestes locais segue obrigatório. Elas devem ser trocadas a cada três horas, ou quando estiverem úmidas, sendo retiradas pelas hastes e acondicionadas em sacos plásticos, com higienização das mãos antes e depois do procedimento.

“Pedimos à população para que siga as regras dos estabelecimentos e só vá quando estritamente necessário. O momento ainda é de cautela”, orienta Jeanyne Seba.

Outras atividades retomadas

Com relação aos centros comerciais e shoppings, poderão funcionar a partir da próxima semana o comércio varejista de armas e munições; lojas de departamentos ou magazines, exceto lojas francas (Duty free) a não ser que estas estejam em aeroportos, portos e em fronteiras terrestres; tabacaria; comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes; de bebidas alcoólicas; de mercadorias em lojas de conveniência; de produtos alimentícios em geral ou especializado em alimentos não especificados anteriormente; de tecidos; de artigos de armarinho; artigos de cama, mesa e banho; de artigos de tapeçaria, cortinas e persianas.

Ainda no comércio varejista, poderão funcionar estabelecimentos nas áreas de livros, de jornais e revistas, de artigos de papelaria, de discos, CDs, DVDs e fitas, de brinquedos e artigos recreativos, de artigos esportivos, de bicicletas e cia, de artigos de caça, pesca e camping, de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal, de artigos do vestuário e acessórios, de calçados, de artigos de viagem, de antiguidades, de outros artigos usados, de suvenires, bijuterias e artesanatos, de plantas e flores naturais, de objetos de arte, de fogos de artifício e artigos pirotécnicos, e outros produtos não especificados anteriormente.

No setor da indústria extrativa, estarão autorizados a funcionar serviços de extração de carvão mineral e atividades de apoio à extração de minerais. Já na indústria de transformação estarão liberados atividades relacionadas a produção de couro, artigos para viagem e calçados, fabricação de produtos químicos não estabelecidas no Decreto N° 19.639/20, e produtos diversos.

Com relação à atividades profissionais, científicas e técnicas, poderão retornar os serviços de sedes de empresas e de consultoria em gestão empresarial, pesquisas e desenvolvimento científico, publicidade e pesquisa de mercado, e outras atividades do setor. Serviços imobiliários também estarão permitidos.

Além disso, também voltam a ativa: agências matrimoniais; exploração de máquinas de serviços pessoais acionadas por moeda; atividades de sauna e banhos; serviços de tatuagem e colocação de piercing; alojamento de animais domésticos; higiene e embelezamento de animais domésticos; e outras atividades de serviços pessoais não especificadas anteriormente.

Fonte: Cidade Verde