Morre aos 83 anos o cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão

O Brasil perdeu hoje (19) o seu mestre do terror: morreu aos 83 anos o cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão. A informação foi confirmada pela produtora do cineasta. O velório será realizado no Museu da Imagem e do Som (MIS), em São Paulo. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Nascido no dia 13 de março de 1936, em São Paulo, José Mojica Marins era filho dos artistas circenses Antônio André e Carmen Marins. Sua família administrava um cinema, o que fez com que ele se obcecasse desde pequeno com a sétima arte e começasse a criar filmes com apenas 17 anos. Autodidata em cinema, em 1956, Mojica já era especializado em terror escatológico.

Mojica interpretou Zé do Caixão pela primeira vez em “À Meia-Noite Levarei tua Alma” (1964), parte de uma trilogia completada por “Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver” (1967) e “Encarnação do Demônio” (2008). A persona de Zé do Caixão se integraria à sua personalidade e imagem no imaginário popular, se tornando mais famosa do que o próprio diretor.

Outros destaques de sua filmografia com dezenas de trabalhos são “O Estranho Mundo de Zé do Caixão”, “O Despertar da Besta” (1970), “Exorcismo Negro” (1974) e “Delírios de um Anormal” (1978); montagem de trechos censurados de seus trabalhos anteriores.

Seu trabalho foi reconhecido e premiado nos Estados Unidos e Europa, onde é conhecido como “Coffin Joe”. Mojica e Zé do Caixão foram homenageados por bandas de heavy metal como Necrophagia, Sepultura e White Zombie. Mojica mantinha no Canal Brasil o programa de entrevista “O Estranho Mundo do Zé do Caixão”, dirigido por André Barcinski.

O último trabalho como diretor foi em 2015, com o seguimento “O Saci” no longa “Fábulas Negras”. Nos últimos anos, Zé do Caixão enfrentou diversos problemas de saúde. O quadro debilitado do cineasta foi mostrado no programa “Domingo Show” em 2019.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui